Erro
  • Erro ao carregar componente: com_imageshow, 1
Onde eles estão?

CARLOS MINC BAUMFELD
("JAIR","JOSE","ORLANDO")

Parte da matéria publicada no jornal O Globo de 14/05/2008

Autores: FábioVasconcellos, Helena Celestino e Túlio Brandão

Líder estudantil, preso pela ditadura e exilado, Carlos Minc nasceu no Rio em 1951. Foi líder estudantil e chegou a ser preso em 1969.
 
Com a repressão, foi para o exílio na Europa. Em 1979, retornou ao Brasil, beneficiado pela Lei da Anistia. Minc foi professor-adjunto do Departamento de Geografia da UFRJ. Tem mestrado em planejamento urbano e regional pela Universidade Técnica de Lisboa (1978) e doutorado em economia do desenvolvimento pela Universidade de Paris I-Sorbonne (1984). Tem dois filhos.

Em entrevista ao Globo, o governador Sérgio Cabral considerou positiva a atuação do secretário. Classificou Minc como um pragmático.

- A bandeira ambiental que ele carrega a vida inteira agora se combina com o pragmatismo, a objetividade e a eficiência. Ele é um exemplo para o Brasil como gestor ambiental – disse Cabral. “

Observações do site A verdade sufocada:

Parece-nos que faltou tempo aos repórteres para uma pesquisa mais profunda, a fim de transmitir aos seus leitores o currículo completo do “lider estudantil”.
 
Na realidade, o jovem Carlos Minc Baumfeld, não foi preso pela ditadura por ser líder estudantil, mas sim, por atuar ativamente na luta armada.

Camarada de armas da ministra Dilma Roussef, atuou no Comando de Libertação Nacional (COLINA), onde participou, juntamente com outros militantes, do assalto ao Banco Andrade Arnaud, na rua Visconde da Gávea, 92, no Rio de Janeiro, de onde foram roubados cerca de R$ 45 milhões de cruzeiros. Na ocasião foi assassinado o comerciante Manoel da Silva Dutra.

Posteriormente, com a fusão do COLINA com a Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), o novo grupo passou a chamar-se Vanguarda Armada-Palmares (VAR-Palmares).

A VAR-Palmares foi uma das responsáveis, entre outros crimes, pelos assassinatos do marinheiro inglês David A. Cuthberg e do delegado de Polícia Octávio Gonçalves Moreira Júnior.

Dentre as principais ações da VAR-Palmares destacamos, além dos brutais e traiçoeiros assassinatos citados:

"A grande ação"

Com a finalidade de solidificar a fusão da VPR com o Colina e obter recursos para o novo grupo que surgia, a VAR-Palmares, foi planejado o roubo de um cofre da residência de Ana Capriglione Benchimol, em Santa Teresa, Rio de Janeiro.

Na tarde de 18 de julho de 1969, 13 militantes da VAR-Palmares, entre ele, Carlos Minc Baumfeld, disfarçados de policiais e comandados por Juarez Guimarães de Brito, invadiram o casarão de Anna Benchimol Capriglione, com o pretexto de busca de “documentos subversivos”. Após confinarem os presentes numa dependência do térreo da casa, um grupo subiu ao 2º andar e levou, com a ajuda de cordas lançadas pela janela, o cofre de 200 kg, que foi colocado numa Rural Willys.
 
Em menos de trinta minutos consumava-se o maior assalto da subversão no Brasil. Levado para um aparelho localizado próximo da Taquara, Jacarepaguá, o cofre foi aberto, e os assaltantes puderam ver, maravilhados, milhares de cédulas verdes. Ao final, os dois milhões, oitocentos mil e sessenta e quatro dólares atestavam o sucesso da “grande ação“.

O destino desses dólares é discutido até hoje. Fala-se em compra de armas, distribuição entre as regionais da VAR-Palmares, pequenas cotas aos militantes e até na remessa de um milhão de dólares para a Argélia. Fala-se, também, em contas na Suíça. Ao certo, jamais houve uma contabilidade dessa fortuna.

Os dois estarão bem à vontade, trabalhando no mesmo governo. Afinal, Dilma Roussef, a companheira Estela, foi o cérebro do Plano de Ação do Cofre, por coincidência – PAC -, e Carlos Minc, o companheiro Jair, Orlando ou José, um dos executantes.

Outros dados de Carlos Minc

- Em 31 Mar 69, Carlos Minc Baumfeld, Fausto Machado Freire e outros assaltaram o Banco Andrade Arnaud, na Rua Visconde da Gávea, 92, na GB/RJ, roubaram a quantia de 45 milhões de cruzeiros e onde foi assassinado o comerciante Manoel da Silva Dutra.

- Em 18 Jul 69, como militante da VAR-PALMARES, participou da" Grande Ação", assalto ao "Cofre do Adhemar", em Santa Teresa/RJ.
 
- O casa onde residia com sua amante Sônia Eliane Lafoz e Eremias Delizoikov, na Rua Toroqui, 59, em Vila Kosmos, na GB, era um “aparelho” da VPR. Quando os órgãos de segurança invadiram o local e deram ordem de prisão aos terroristas que lá estavam (Sônia e Eremias), houve resistência e, após troca de tiros, os dois morreram no local. Alguns dias depois, a VPR distribuiu um panfleto clamando por vingança aos seus mortos, particularmente o Eremias, e, ameaçando os militares do Exército:"... podem esperar, nós vamos enchê-los de chumbo quente"
 
- Em 16 Out 69, Carlos Minc foi preso na Rua Ana Neri, 332, na Cidade da Guanabara.
 
- Em 15 Jun 70, foi um dos 40 militantes comunistas banidos para a Argélia, em troca do Embaixador da Alemanha.

- Em fins de 70 a 71, fez curso em Cuba, onde permaneceu por dois anos. Posteriormente, foi para a Europa.

- Retornou ao Brasil em 1979.
 
- Junto com Gabeira foi um dos fundadores do Partido Verde (PV).
 
- Em 1986 foi eleito Deputado Estadual pelo PV
 
- Em 1989 rompeu com o PV e filiou-se ao PT, onde está até hoje.
 
- Em 22 de novembro de 2006 foi nomeado Secretário Meio Ambiente do Rio de Janeiro, Governo Sérgio Cabral;
 
- De 13 de maio de 2008 até 31 de março de 2010 foi Ministro do Meio Ambiente em substituição à demissionária Marina da Silva.
 
- Nas eleições de 2010, foi reeleito Deputado Estadual, fato que já ocorrera em1990, 1994, 1998, 2002 e 2006.

O TERNUMA agradece sua visita.
Ir para o topo
Desenvolvimento, Hospedagem e Manutenção por IBS Web.'.