Erro
  • Erro ao carregar componente: com_imageshow, 1

O GRENAL DA POLÍTICA BRASILEIRA. // Marcelo Aiquel – Advogado - 07/09/2017

Nesta data festiva em que comemoramos a INDEPENDÊNCIA DO BRASIL farei uma breve e necessária reflexão sobre o ódio e a intolerância, fomentados por uma esquerda radical que busca dividir o país entre nós e eles
Será que alguma pessoa que consegue “ligar o Tico e o Teco” (e eu me refiro àqueles que sabem usar corretamente os seus neurônios) acha que somos todos, uns parvos?
Pra quem não ainda não aprendeu (ou não quis aprender), parvo é um adjetivo da língua portuguesa que significa tonto; abestalhado; idiota.
Explico isto para que – depois – não me venha algum radical desavisado (geralmente gente muito valente, do tipo que se esconde no anonimato típico dos covardes) para desvirtuar que escrevi.
Pois, a turma que “grenalizou” (grenalizar = rivalizar todas as opiniões, feito os torcedores “doentes” do Grêmio e do Internacional) a discussão ideológica no nosso país, seguindo fielmente a lição dos seus mestres Marx e Engels, tem uma posição bem definida ao lado daqueles que nutrem uma paixão visceral pela “causa”. Para estes “fanáticos”, tudo o que os nossos fazem é lícito e válido, enquanto qualquer deslize deles (por menor que seja) vira logo um gravíssimo pecado capital.
Agindo assim, exatamente como os mais irracionais torcedores de futebol, estes “fanáticos” – e olha que muitos se comportam assim em absoluta causa própria – consideram parvos a todos os “normais”.
Como exemplo recente, trago uma declaração do deputado federal gaúcho Henrique Fontana - do PT/RS (só podia, né?), concedida a uma emissora de TV (com vídeo e áudio bem claros). Disse o petista ao comentar as notícias de que a delação do gangster goiano Joesley Batista havia “feito água”:  Mas a mala com R$ 500.000,00 do Rocha Loures existiu!
Foi uma lástima que o despreparado (e medroso) repórter não tenha questionado o “parcial” e “patético” deputado sobre a sua opinião quanto ao dinheiro encontrado na cueca do assessor do companheiro José Guimarães-PT/CE, ou com relação aos R$ 51.000.000,00 que o ex-ministro do Lula e da Dilma, nomeado Diretor da CEF pela ANTA, escondia em malas e caixas num apto em Salvador.
Ou alguém poderá supor que o ex-ministro Geddel juntou esta verdadeira fortuna em apenas UM ANO ao lado do governo Temer? Fosse isto verdade, e o baiano Geddel seria considerado um fenômeno mundial de competência. Coisa que só existiu na cabeça podre do companheiro Lula, conforme declaração feita pelo próprio em discurso.          Aliás, em mais um discurso irresponsável do energúmeno, que encheu de elogios e saudou o caráter do amigo Geddel, do mesmo modo como já havia feito com relação ao “ilibado” Sérgio Cabral.
E assim, o pessoal da esquerda bolivariana continua agindo para desviar a atenção de tudo o que lhes é desfavorável, como se nenhum equívoco pairasse sobre os atos da “cumpanheirada”. Discurso copiado, a risca, da cartilha marxista que usam para se embebedarem culturalmente.
Até quando vamos tolerar tais absurdos?
Uma hora é o deputado federal Jean Willys-PSOL/RJ cuspindo no rosto dos adversários, igual a uma lhama furiosa e histérica, sempre que não encontra argumentos viáveis para debater civilizadamente.
Outra hora é a multi-denunciada senadora Gleise (“narizinho”) Hoffmann-PT/PR falando asneiras com aquela ridícula pose de vestal.
Ou ainda, a deputada federal Maria (“chororô”) do Rosário-PT/RS, gritando indignada e histérica contra as ofensas às mulheres. Isto após haver gargalhado quando o Lula referiu-se aos grelos duros das mulheres fortes e batalhadoras. Aí pode...
Até quando aguentaremos tais hipocrisias?
Será que, nas eleições de 2018, não aprenderemos a votar com responsabilidade e “varrer” pra sempre este tipo de políticos dissimulados do cenário estadual e nacional?
Antes eu vou repetir pela milésima vez: Não tenho bandido de estimação!; Não votei no Temer!; e Quero que todos – MAS TODOS MESMO – paguem pelos seus crimes!
Quero ter a satisfação de assistir o Temer; o Janot; o gangster Joesley; o Aécio; vários ministros e secretários; todos pagando as suas contas na Justiça. Seja quem for; de que partido for; indicado por A ou B.
Ah, os culpados pelos crimes de responsabilidade, também.
Não me interessa!
Ou o Brasil é passado a limpo, ou nunca mais terá conserto!
E chega destas divisões odiosas do nós contra eles.
Afinal, a nossa bandeira não é vermelha. Nem nunca será!
VIVA O BRASIL DOS DECENTES.

O TERNUMA agradece sua visita.
Ir para o topo
Desenvolvimento, Hospedagem e Manutenção por IBS Web.'.