Erro
  • Erro ao carregar componente: com_imageshow, 1

Onde eles estão? Nilmário de Miranda

 

 

 

NILMARIO DE MIRANDA
("AUGUSTO", "GUSTAVO")

- Nasceu em Teófilo Otoni / MG, em 11 de agosto de 1947.

- Em 1964, chegou a participar de reuniões da Ação Popular, ligada à ala esquerda da Igreja Católica.

- Em 1965, passou a militar na organização revolucionária clandestina POLOP (Política Operária).

- Participou, em Abr 68, em Santos/SP, do Congresso de Fundação do Partido Operário Comunista (POC), quando foi eleito membro suplente do Comitê Nacional (CN), passando para membro efetivo ainda nesse ano.

- Em janeiro de 1969, participou da Reunião Ampliada Nacional, realizada numa casa de praia em Tramandaí/RS.

- Em fevereiro de 1970, contrário à luta armada, passou a integrar um "racha" do POC, denominado de Tendência Proletária. Dois meses depois, participou do Ativo Nacional dessa Tendência, que deu origem à Organização de Combate Marxista Leninista - Política Operária (OCML-PO), da qual foi eleito suplente do CN.

- Passou a atuar em São Paulo, onde foi preso em 1º de maio de 1972. Ficou preso durante três anos e um mês, tendo sido libertado em 1975.

- Após ter sido solto, voltou à militância, desta vez na área sindical, na região de Belo Horizonte.

- Foi um dos fundadores do PT e da CUT

- Foi Deputado Estadual em Minas Gerais de 1987 a 1990.

- Eleito, em 1990, para o cargo de Deputado Federal pelo PT/MG, foi reeleito para mais dois mandatos. Sempre se destacou pela defesa dos comunistas e terroristas que tanto pavor levaram à família brasileira. Entre 1991 e 1994, no Congresso, foi o presidente da Comissão Externa dos Desaparecidos Políticos e, em 1996, por ser o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, foi nomeado membro da Comissão Especial dos Mortos e Desaparecidos Políticos.

- Em agosto de 1999, aproveitando os dados levantados pela Comissão dos Desaparecidos, lançou o livro "Dos Filhos deste Solo", escrito em parceria com o jornalista Carlos Tibúrcio.

- Despediu-se do Congresso Nacional em 31 de janeiro de 2003.

- Foi candidato ao governo de Minas Gerais em 2002 e 2006, perdendo em ambas para Aécio Neves.

- Durante os anos de 2002 a 2005, no governo Lula, foi o primeiro ministro da Secretaria Especial de Direitos Humanos.

- Foi presidente do PT em Belo Horizonte (1999-2001), do PT mineiro (2005-2007) e membro da Comissão Executiva e do Diretório Nacional.

- É atualmente presidente da Fundação Perseu Abramo (FPA).

Voltar.

 

 

 

O TERNUMA agradece sua visita.
Ir para o topo
Desenvolvimento, Hospedagem e Manutenção por IBS Web.'.